Primeiros Socorros

Parto de emergência? Saiba como lidar

Você pode não ser pai, mãe ou sequer pensa em ter filhos, mas e se surgir uma emergência e você precisar ajudar uma mulher em trabalho de parto? Neste caso, você saberia lidar com a situação e prestar os primeiros socorros? Calma, vamos ajudá-lo com isso 😉

Confira abaixo tudo sobre os primeiros socorros que devem ser prestados durante um parto de emergência:

  • A primeira coisa a ser feita é: mantenha a calma. Você precisa estar calmo para conseguir passar tranquilidade e segurança à futura mamãe;
  • Pergunte à grávida se ela fez acompanhamento com algum obstetra e se tem os telefones dele. Caso não tenha, ligue para um número de emergência de sua cidade, assim você poderá prestar os primeiros socorros enquanto uma equipe médica está a caminho;
  • Veja com a parturiente se ela quer que você ligue para algum familiar, para que ela possa se sentir mais segura e tranquila durante um momento tão importante como esse;
  • Enquanto vocês aguardam a ambulância chegar, verifique se ela carrega o cartão de gestante, que possui informações sobre o pré-natal.

Atenção> Os principais sintomas do trabalho de parto incluem: contrações fortes, sensação intensa de evacuação, rompimento da bolsa amniótica e saída de um líquido gelatinoso (róseo) pela vagina.

Agora, pode acontecer de o resgate ainda não ter chegado e você visualizar a cabeça do bebê. Então, o parto deverá ser feito imediatamente. Siga os procedimentos abaixo:

  • Passo 1: Deite a mulher em um lençol ou pano limpo;
  • Passo 2: Remova as roupas que possam atrapalhar a saída do bebê. Tome muito cuidado! Não exponha a parturiente (gestante);
  • Passo 3: Procure lavar muito bem as suas mãos, se tiver luvas, melhor ainda;
  • Passo 4: Faça uma limpeza na região genital e coxas da mulher com água e sabão;
  • Passo 5: Mantenha os joelhos dela elevados e as pernas abertas;
  • Passo 6: Durante as contrações oriente-a a fazer força e a respirar rapidamente (respiração do cachorrinho!);
  • Passo 7: A medida que a cabeça do bebê for saindo, ampare-a com uma das mãos, segurando para que não saia muito rápido;
  • Passo 8: Para ajudar o bebê a passar os ombros, pegue a cabeça do bebê com as duas mãos em forma de “V” e force suavemente a cabecinha dele para baixo até passar o ombro superior e depois para cima até passar o ombro inferior;
  • Passo 9: Após a passagem da cabeça e dos ombros, nas próximas contrações o bebê terá o tórax “espremido” e sairá o líquido amniótico pelas narinas e boca;  limpe as secreções, desobstruindo as vias aéreas. Se acontecer da criança não começara respirar, segure-a pelos calcanhares, de cabeça para baixo e dê uns tapinhas nas costas levemente, estimulando o bebê a respirar, eliminando o resto das secreções existentes nas vias aéreas;

Obs.: não há necessidade de cortar o cordão umbilical caso o transporte até um hospital mais próximo demore menos de 30 minutos.  Contudo, procure deixar o bebê no mesmo nível da mamãe, evitando que haja excessiva transfusão de sangue para o bebê. Caso haja muita demora para a remoção, deite a criança de costas, e por meio de um fio previamente fervido ou na ausência de fio, faça um nó no cordão umbilical, aproximadamente a quatro dedos de distância do umbigo da criança. O segundo nó deverá ser feito 5 cm depois do primeiro. Com um objeto esterilizado e cortante. Corte o cordão umbilical entre esses dois nós.  Se não houver qualquer objeto cortante, mantenha os nós feitos mais apertados e aguarde o socorro chegar.

O cordão umbilical ligado à mãe sairá junto com a placenta, uns 20 minutos após o parto. E assim que a placenta sair, massageie suavemente o abdômen da parturiente, para provocar a contração do útero e, consequentemente, diminuir a hemorragia, que é normal depois do parto.

Após todo este procedimento, a mãe e o seu bebê deverão ir para o hospital receber toda a assistência médica necessária.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: