Saúde

Lactose é a mais nova vilã?

Nos últimos anos, muito se tem falado sobre a lactose, como se ela fosse a mais nova vilã da alimentação. Nas prateleiras dos supermercados, é cada vez mais comum encontrar produtos com o selo “lactose free” ou “zero lactose”. Mas, será que essa má fama toda se justifica ou há um grande mal entendido nessa história?

A ciência explica que a lactose é o açúcar natural do leite. Tudo o que comemos ou bebemos é processado na digestão para abastecer nossas células de energia, e é exatamente isso o que acontece com essa molécula. O entrave é que ela é bem grande, então, o organismo precisa produzir a chamada “lactase”, uma enzima que vai quebrá-la para que ela possa ser digerida.

Para entender melhor como funciona esse processo todo e esclarecer o que é a tão falada intolerância à lactose, batemos um papo com a nutricionista Danielle Pazzetto Real, que atua na base da Medilar de Curitiba (PR). Confira!

Medilar News: Por que algumas pessoas têm intolerância à lactose? O que causa esse problema?
Danielle Pazzetto: A intolerância à lactose é uma doença que acontece quando o intestino não produz a enzima lactase, que é responsável pela quebra da molécula de lactose. Isso pode acontecer basicamente por três fatores: genética; quando existe lesão do intestino e a produção de lactase fica prejudicada ou por causa do envelhecimento.

Medilar News: Quais os sintomas mais comuns da intolerância à lactose?
Danielle Pazzetto: Os sintomas podem variar bastante de pessoa para pessoa, e também de acordo com a quantidade de alimento com lactose que foi consumido, porém os mais comuns são: dor e distensão abdominal, flatulência, diarreia, vômitos, náuseas e assaduras. Geralmente os sintomas aparecem entre 30 minutos e 2 horas após a ingestão dos alimentos.

Medilar News: Qual é o tratamento mais indicado para quem tem esse tipo de intolerância?
Danielle Pazzetto: O tratamento mais comum é a exclusão da dieta de todos os alimentos que contêm lactose. Também pode ser feita a administração de lactase (enzima responsável pela quebra da lactose) quando os alimentos forem consumidos. Para a utilização da enzima, é necessário observar a quantidade de alimentos que será ingerida, para que a quantidade de lactase seja suficiente para a digestão correta.

Medilar News: Se o devido tratamento não for levado à frente, que tipo de problemas a pessoa que tem essa intolerância pode sofrer?
Danielle Pazzetto: É importante lembrar que a intolerância à lactose não tem cura. Caso o consumo de alimentos com lactose continue, ela poderá desenvolver uma diarreia crônica, e em longo prazo, entrar num quadro de desnutrição por má absorção de todos os nutrientes. Os outros sintomas que causam desconforto podem reduzir muito a qualidade de vida, impedindo até a realização de atividades diárias simples.

Medilar News: Retirar a lactose da dieta emagrece ou é mito?
Danielle Pazzetto: Como o consumo de lactose pode causar distensão abdominal, quando ela é retirada da dieta pode-se ter a sensação de emagrecimento, pois a barriga fica menos inchada. Mas, não existe nenhum estudo científico que comprove que dieta isenta de lactose emagrece.

Medilar News: Alguns profissionais da área da saúde defendem que o ser humano deveria consumir leite apenas no período da amamentação. Em sua opinião, há algum fundamento nesse tipo de posição?
Danielle Pazzetto: Alguns profissionais realmente defendem a exclusão do leite da alimentação humana, porém, na nossa cultura alimentar, o leite e os derivados são uma das fontes mais importantes de cálcio e outros nutrientes. Para quem deseja fazer a exclusão, o ideal é procurar acompanhamento de nutricionista ou médico para garantir o aporte adequado de todos os nutrientes.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: