Atendimento Médico Pré-Hospitalar

Redução de custos e aumento de receita para cooperativas Unimed

Como a gestão compartilhada pode mudar os rumos de uma singular?

Certamente, você já ouviu várias pessoas comentando sobre um termo que se tornou bastante recorrente no universo corporativo, nos últimos anos. A chamada “gestão compartilhada” tem como principal objetivo alavancar os resultados de empresas dos mais diversificados setores. Mas, na prática, como isso acontece? Bem, gerir todas as pontas de um negócio pode ser bem mais complexo do que parece, e ter ao lado um parceiro especialista, que se debruça no gerenciamento de áreas ou segmentos específicos de sua companhia, pode fazer toda a diferença para que metas e objetivos sejam alcançados. A construção dessa parceria estratégica tem como ponto focal, o aumento da receita e a redução de custos, ou seja, visa ao alcance de uma condução bem-sucedida dos negócios.

Com o modelo de gestão compartilhada desenvolvido pela Medilar, que já é operacionalizado em parceria com diversas Unimeds de todo o Brasil, é exatamente isso o que acontece.

E isso é possível graças a três fatores: um amplo estudo e identificação de necessidades de cada singular, e em seguida, a construção de um plano estratégico que visa à estruturação (ou reestruturação) do portfólio, com o posterior oferecimento de produtos e serviços reconhecidos e de excelência, como o Unimed Fone e o SOS Unimed. Por fim, é montado um planejamento comercial que busca a conquista imediata de novos clientes.

Esse modelo de gestão compartilhada apresenta resultados comprovados em várias singulares. Com o SOS Unimed, por exemplo, os números apontam redução de sinistralidade, graças à regulação eficiente, transformação do Atendimento Médico Pré-Hospitalar Móvel, fazendo com que ele se torne superavitário.

Primeiros efeitos

Com isso, os primeiros efeitos sentidos pelas singulares estão relacionados ao corte imediato de custos com aluguéis, contratações, e compra dos mais diversos itens, que vão desde equipamentos médicos a ambulâncias. Outro sintoma imediato, é que a cooperativa deixa de se preocupar com gastos que não tem a ver com seu core business (contratação de profissionais, compra de equipamentos, etc) e passa a lidar com aquilo que realmente interessa, que é a comercialização de planos de saúde e a gestão de saúde de seus clientes.

Quer descobrir como é possível transformar os resultados de sua singular? Entre em contato com a Medilar, e receba um plano de ação customizado para a sua cooperativa Unimed.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: