Saúde

Nutrição e Imunidade: Intimamente ligados?

A alimentação desempenha um papel determinante para melhora da imunidade. Entenda o porquê!

É fato que o estado nutricional do ser humano, independente da idade, tem um importante papel na manutenção dos níveis de imunidade, que podem ser diminuídos ou aumentados por meio da alimentação. Em suma, isso significa que nosso sistema imunológico é fortemente influenciado pela forma como o organismo está nutrido, e pelos nutrientes ingeridos à medida que nos alimentamos.

A nutrição como ferramenta para modular o sistema imune, tem se tornado um fato real não apenas em estados patológicos de imunodepressões, como também para a manutenção de estados saudáveis em pessoas sem comprometimento do seu sistema imunológico.

Para entender melhor todos esses conceitos, e identificar como a inter-relação imunidade e nutrição acontece na prática, entrevistamos a Nutricionista Danielle Pazzetto Real. Ela nos explicou o passo a passo dessa conexão. Confira!

Medilar News. No que diz respeito à saúde do ser humano, qual a relação científica entre nutrição e imunidade?
Danielle Pazzetto Real. Nutrição e imunidade estão muito ligadas. Há inúmeros estudos relacionando uma boa imunidade a uma boa nutrição. Hoje já se utiliza o termo imunonutrição, que só ressalta o quanto uma depende da outra. Existem evidências clínicas que dão conta que pacientes bem nutridos possuem menos complicações e se recuperam bem mais rápido do que pacientes mal nutridos. A imunossupressão é multifatorial, mas com certeza a nutrição é um dos fatores que tem muita influência nessa modulação.

Medilar News. Quais são os alimentos que além de promover uma boa nutrição também melhoram a nossa imunidade? Por que isso ocorre?
Danielle Pazzetto Real. É fato que os hábitos alimentares têm total influência na nossa imunidade, podendo muitas vezes aumentar as defesas naturais do organismo. Os alimentos possuem muitos elementos na sua composição, entre vitaminas, minerais, entre outros que promovem características funcionais. São esses os nutrientes que fornecem energia para as células de defesa e estimulam a ação do sistema imune. A dieta deve ser balanceada, contendo todos os grupos alimentares, com alimentos ricos em vitaminas (principalmente C, D e complexo B), proteínas, zinco e ômega 3. Podemos, de maneira bem geral, separar os alimentos pela cor, como o caso dos alimentos amarelos e alaranjados (ricos em beta caroteno), ou alimentos vermelhos (ricos em licopeno), ou ainda os roxos, que são ricos em antocianinas. Cada uma dessas substâncias irá atuar de uma maneira no organismo, promovendo uma boa nutrição, e consequentemente, uma melhor imunidade.

Medilar News. Quais são as doenças mais comuns, que surgem a partir de uma má nutrição?
Danielle Pazzetto Real. Uma vez que o sistema imune não esteja funcionando de maneira adequada, ele deixa de desempenhar adequadamente seu papel principal que é reconhecer os agentes agressores (vírus, bactérias, micróbios, entre outros), capazes de comprometer a saúde. Sendo assim, todas as doenças transmitidas por esses agentes agressores, como gripe, por exemplo, ficam mais fáceis de acontecer.

Medilar News. Suplementos alimentares e complementos vitamínicos podem melhorar a nossa imunidade? Em que tipo de situações esses suplementos são indicados?
Danielle Pazzetto Real. Eles podem sim ajudar na imunidade, mas devem ser prescritos por um profissional qualificado, pois assim como a falta, o excesso também é prejudicial para o organismo. Tudo que consumimos em excesso, mesmo o que é bom para o organismo, pode ser prejudicial. Existem muitos produtos no mercado, mas nem todos são benéficos para se utilizar.

Medilar News. Existem sintomas que indicam que uma pessoa está com baixa imunidade, em decorrência de uma má nutrição?
Danielle Pazzetto Real. Os sintomas de uma má nutrição são bem amplos e podem ser alterações em exames bioquímicos, alterações físicas (queda de cabelo, unhas quebradiças, perda de peso, ressecamento da pele, entre outros) ou mesmo alterações de sono e humor. O quadro deve ser avaliado por um especialista, para que o diagnóstico seja feito de maneira correta.

Medilar News. Que tipo de dieta é indicada para alguém que apresenta baixa imunidade?
Danielle Pazzetto Real. Uma dieta balanceada, rica em alimentos naturais, com vitaminas e minerais nas quantidades adequadas para a idade e o sexo de cada um. A dieta deve ser planejada respeitando a individualidade de cada paciente, sem esquecer que quanto mais colorido o prato, maior vai ser a quantidade de substâncias imunomoduladoras que a pessoa vai consumir.

Medilar News. Por um lado, é fato que a falta de nutrientes pode causar problemas. Olhando pelo ângulo reverso, o excesso de alguns nutrientes também pode causar problemas de saúde? Por que isso ocorre?
Danielle Pazzetto Real. Todos os nutrientes em excesso podem causar problemas, tanto para o organismo metabolizar quanto para excretar. É importante não exceder as recomendações diárias recomendadas para cada pessoa (também levando em consideração o sexo e a idade de cada um). Nos casos de suplemento, é importante observar a formulação, e comprar, de preferência, os que não excedam 100% da recomendação diária de cada nutriente da composição. Existem alguns estudos que apontam que alguns nutrientes como a arginina e a glutamina são usados em grande quantidade para grupos específicos de pacientes, como politraumas, por exemplo, mas para que isso seja feito, é necessário um acompanhamento frequente, para que o efeito benéfico possa ser alcançado, respeitando cada caso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: