Saúde

Saúde mental no trabalho X Estresse! Você decide quem vence essa batalha

Correria para entregar relatórios. Participar de reuniões. Atender clientes, fornecedores e colegas de outros departamentos. Dar 110% de si para conseguir alcançar as metas propostas. Falar ao telefone, responder e-mails e whats app. Ufa! Com tantas tarefas, responsabilidades e atribuições, por vezes, a rotina diária no trabalho pode parecer insana. Mas, sabia que mesmo dentro desse verdadeiro mar de atividades é possível surfar em águas serenas?

Para entender como administrar as mil e uma atividades do trabalho sem abrir mão de uma mente plena e saudável, convidamos a Psiquiatra e Médica de Família, Dra. Tânia Abreu Carvalho para um bate-papo. Ao longo da entrevista, ela esclarece que alcançar o equilíbrio é papel tanto da empresa quanto dos colaboradores, e faz outras revelações importantes.

Confira a entrevista que fizemos com a Dra. Tânia, está imperdível!

MEDILAR: Dentro do ambiente de trabalho o que fazer para amenizar as pressões psicológicas do dia a dia?

Dra. Tânia Abreu Carvalho: Primeiro, cuide de você com mais carinho no dia a dia. Tome café da manhã com calma. Nutra-se. Muitas pessoas já começam o dia em estresse alimentar. Crie esse tempo para acordar, respirar devagar e comer.

Siga respeitando pausas necessárias para colação (alimentação entre os intervalos das principais refeições) e faça dessas pequenas pausas suas “ilhas de desaceleração”, ou seja, pequenos intervalos de alguns minutos ao longo do dia em que você se permite “respirar”.

Essa técnica de maximizar estímulos prazerosos ainda que pequenos, como comer um lanchinho leve com calma gera um espaço a mais de clareza e calma no seu dia. Se puder, no momento do almoço coma e saboreie. Ative seus sentidos e evite conversar ou assistir TV com programas tensos enquanto almoça. Use seu almoço para reabastecer mais energia.

Aprenda a reconhecer e respeitar o que você sente. Se alguém for violento com você, reconheça se sentiu raiva, se ficou triste ou humilhado. Respire fundo muitas vezes e aprenda (no inicio pode ser difícil), mas tente talvez alguns minutos depois falar para a pessoa como você se sentiu. Tente não agredi-la, porque ela foi isso ou aquilo com você, mas diga a ele(a) como você se sentiu e que você diz não a esse tipo de  comportamento. Claro que isso pode fica mais fácil quando o outro colega também está treinando como você e disposto a estabelecer paz, mas você estará fazendo a sua parte.

MEDILAR: A prática de exercícios físicos é um bom aliado para amenizar o estresse que a vida profissional pode causar?

Dra. Tânia Abreu Carvalho: Sim, atividades físicas durante 2 horas por semana trazem benefícios não somente à saúde cardiovascular, mas, comprovadamente à saúde mental, reduzindo os níveis de cortisol e aumentando os níveis de serotonina e adrenalina que geram relaxamento, prazer, bem-estar e energia.

MEDILAR: O uso excessivo de aparelhos tecnológicos (como o smartphone) pode potencializar um quadro de estresse no trabalho? Por quê? 

Dra. Tânia Abreu Carvalho: Na verdade, o excesso de estímulos mentais seja por qualquer via tecnológica ou não pode gerar estresse mental. São os mesmos efeitos químicos de excesso de liberação de noradrenalina quanto cortisol como outras fontes de estresse crônico.

MEDILAR: O que é a chamada Síndrome do Burnout e quais são os primeiros sintomas que demonstram que esse distúrbio está próximo de se tornar realidade? Quais são as consequências dessa síndrome? 

Dra. Tânia Abreu Carvalho: Síndrome de Burnout é o esgotamento físico e/ou mental intimamente ligada ao estresse ocupacional crônico. Trata-se do colapso do corpo e/ou da mente após a utilização de toda a energia disponível e decorre geralmente da falta de estratégias individuais e ou coletivas para lidar com o estresse.

Existem inúmeros sintomas para essa síndrome, mas os sinais muito presentes no estágio inicial do Burnout são: Falta de ânimo para ir ao trabalho, dores generalizadas e difusas nas costas, pescoço e coluna, sensação de mal-estar sem reconhecer a causa. Nessa etapa a pessoa sente-se cansada e com queixas inespecificas que levam-na ao clínico geral ou mesmo ao pronto-socorro por um mal estar que não sabe reconhecer a causa. Isso progride com predisposição a alergias e infecções de repetição, e isso ocorre porque o sistema imunológico passa a não funcionar tão bem pelo estresse crônico e seus altos niveis de cortisol.

Isso pode progredir até o franco adoecimento por depressão, transtorno de pânico, abuso de álcool ou outras substâncias. Trata-se do estresse juntamente com tendências genéticas da população, o que faz com que essas doenças mentais comuns surjam.

MEDILAR: Dra. Tânia, quais seriam as dicas básicas para se manter a mente saudável no trabalho?

Dra. Tânia Abreu Carvalho: Para se manter a mente saudável, considero importante salientar a responsabilidade tanto das empresas quanto dos colaboradores. Ambos devem assumir posturas e papéis para que haja promoção de saúde mental no trabalho. Cada vez mais as empresas se convencem da necessidade de reverem a forma de organizar o trabalho estabelecendo ritmos mais equilibrados e viáveis entre as demandas dos funcionários e as capacidades e recursos das pessoas. Para isso, as pessoas precisam ser treinadas não só no aspecto da gestão do tempo e dos processos de qualidade técnica do trabalho, mas precisam ser reconhecidas não só em teoria, mas, na prática, como pessoas. Os trabalhadores têm subjetividade, sonhos, problemas familiares e desafios individuais e coletivos que precisam ser vistos continuamente, pois esses elementos interferem na saúde mental das pessoas no trabalho.

O desenvolvimento de competências socioemocionais através do fomento à cultura de paz envolvendo a direção, gestores, coordenadores e assim por diante é uma transformação necessária para gerar sustentabilidade das pessoas e promover do ponto de vista do clima organizacional, a saúde mental dos trabalhadores.

Em segundo lugar, vem a postura dos trabalhadores diante do trabalho. Além de conhecimentos, para que ele reconheça o quão esgotado ou mesmo adoecido emocionalmente ele está.  Tenho realizado inúmeros workshops em empresas e várias pessoas sequer reconhecem que já estão adoecidas emocionalmente.

Como você pôde conferir aqui, a saúde mental é essencial para o desenvolvimento das tarefas do dia a dia e possuir um relacionamento saudável com os colegas de trabalho. Por isso, é muito importante cuidar da sua mente todos os dias 😉

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: