Bastidores Medilar

Medilar cria Banco de Talentos como forma de se precaver das possíveis consequências do COVID-19

Quando o assunto é SALVAR VIDAS, antes prevenir do que remediar

A pandemia do novo Coronavírus vem assolando o planeta desde o início desse ano. Esse fato gravíssimo está modificando o nosso modo de vida, promovendo mudanças e readaptações bastante significativas no cotidiano de toda a população. Inúmeras pessoas tiveram que encontrar novas de formas de trabalho e de se relacionar. Vida pessoal e profissional nunca estiveram tão juntas e misturadas, e, finalmente, os profissionais da área da saúde conquistaram ainda mais reconhecimento, tornando-se peças essenciais no combate à pandemia.

Na Medilar esse cenário não está sendo diferente. A empresa, que hoje possui mais de 1.300 colaboradores espalhados pelos quatro cantos do País, teve que realizar diversas mudanças, afinal, não podia parar no momento em que o mundo pedia socorro. Por isso, acelerou e rapidamente se planejou para os impactos, construindo planos de ação baseados em dados, informações de órgãos oficiais e estudos técnicos para minimizar os efeitos da pandemia.

A ação do plano emergencial da Medilar que mais vem sendo comentada é a estruturação de um Banco de Talentos. O objetivo é captar, cadastrar e pré-selecionar currículos de profissionais da área da saúde. A medida visa à reposição rápida de profissionais, em caso de necessidade de substituição provisória, em eventuais situações de colaboradores infectados pelo vírus.

De acordo com o Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Medilar, Roberto Ferro, a criação de um banco de talentos permitirá a identificação de profissionais de forma célere e assertiva, otimizando tempo da equipe de recursos humanos. E garantirá ainda a alocação de profissionais em postos de trabalho, sem ruptura nos atendimentos da empresa.

“Como estamos em um ambiente desafiador e totalmente novo para todos, as novas contratações estão diretamente relacionadas, principalmente, a duas grandes variáveis: o aumento abrupto de demanda dos nossos clientes [Unimeds] e o afastamento de profissionais positivados para o COVID-19, por isto precisamos estar preparados para responder a possíveis demandas rapidamente”, explica Roberto.

O cadastro de currículos de profissionais da saúde no Banco de Talentos da Medilar acontece pelo site. Através desse link o candidato consegue selecionar a vaga e a cidade que gostaria de atuar e anexar o seu currículo. É bem simples e rápido.

Esse currículo chega direto para o time de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Medilar, que é responsável por fazer uma pré-seleção dos profissionais. “De forma geral, buscamos profissionais resilientes, responsáveis, empáticos, que saibam trabalhar em equipe e que sejam engajados com o propósito do nosso negócio, que é SALVAR VIDAS”, completa Roberto Ferro.

As pessoas demonstraram um grande interesse em fazer parte da equipe Medilar. Prova disso, é o aumento de 385% que tivemos nos números de currículos cadastrados em nosso site após a criação do Banco de Talentos.

O mercado de trabalho da área da saúde durante e pós COVID-19

E a pergunta que não quer calar: Como será o mercado de profissionais da área da saúde daqui para frente?

Muita coisa já mudou, porém muitas outras ainda estão para mudar. “O panorama atual está permitindo aos profissionais da saúde que coloquem em prática aprendizados, que em uma condição até então normal, aconteceriam de forma esporádica, agora são praticados diariamente. Desta forma, vejo que os profissionais da saúde sairão mais capacitados, experientes, mas também mais humanos. Se por um lado houve um grande desenvolvimento na capacidade técnica do profissional, por outro, este mesmo profissional foi exposto a novas emoções e sensações inerentes exclusivamente ao ser humano. Das duas formas, o profissional da saúde foi fortalecido e conta, a partir de agora, também com um grande reconhecimento por parte da sociedade”, comenta Ferro.

O Gerente de DHO da Medilar ainda falou sobre as mudanças na forma de contratação de pessoas. Na opinião dele, as inúmeras ferramentas de RH disponíveis no mercado, hoje desempenham um papel fundamental na busca de profissionais de diversos setores e tornam mais ágeis e assertivas a triagem de currículos e a identificação de competências. “É um processo sem volta. O grande desafio do profissional de recursos humanos hoje é dominar as inovações da área de forma rápida e fazer da tecnologia sua grande aliada”, finaliza.

Outras ações do Plano Emergencial da Medilar

Outro cuidado importante que a Medilar vem tomando é a diminuição da circulação de pessoas em suas bases operacionais. Para isso, a empresa colocou parte de sua equipe administrativa em home office, fator que surpreendeu, pois mostrou que é possível sim ser produtivo em casa. A companhia também apostou nas videoconferências para manter a comunicação com seus profissionais que atuam em diversidades cidades do Brasil. Por meio da internet (e apesar da distância geográfica) essa medida aproximou ainda mais as equipes da Medilar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: