Saúde

Saúde, meio ambiente e Covid-19. Qual a relação?

Saúde e meio ambiente desde sempre caminham juntos. Duvida? Então fique com a gente, que vamos te provar! Boa leitura.

Fato é que há séculos o homem se aproveita dos recursos naturais do meio ambiente, de forma predatória na maioria das vezes, para “alimentar” o seu modo de vida. Além de causar um grande mal às diversas outras espécies que também precisam de recursos ambientais para sobreviver, a destruição da natureza e de seus ecossistemas influencia diretamente no nosso modus vivendi, sob os mais diversos aspectos. Mas, você pode estar se perguntando: onde a saúde se encaixa em tudo isso? Bem, somente para exemplificar, nas últimas décadas, tivemos surtos de graves doenças que tiveram origem animal, como AIDS, ebola, gripe aviária, SARS, entre tantas outras.

Os estudos sobre a origem do novo coronavírus ainda estão sendo feitos pelos cientistas. Eles alertam que o vírus, que já matou milhares de pessoas pelo mundo, pode sim ter sido originado de um animal. Além disso, pandemias podem se tornar cada vez mais comuns à medida que destruímos os habitats naturais da vida selvagem.

Em vídeo publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em celebração ao Dia Internacional da Biodiversidade, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres disse: “A COVID-19, que emanou da natureza, mostrou como a saúde humana está intimamente ligada com a relação que temos com o meio ambiente. À medida que invadimos a natureza e esgotamos habitats vitais, um número crescente de espécies está em risco. Incluindo a Humanidade e o futuro que queremos”.

A vida humana e os impactos ambientais

Todos nós estamos interligados por um ciclo de vida grande e delicado. O degelo que acontece neste exato momento nas regiões mais frias e inóspitas do globo, ocasionado pelo aquecimento global é capaz de gerar um enorme impacto a qualquer indivíduo, independente da região em que ele se encontra agora. Já dizia a Terceira Lei de Newton: “toda ação tem uma reação”.

Poluição do ar, da água, do solo, derretimento do gelo, desmatamento, caça ilegal e outros impactos ambientais ocasionados pela atividade humana afetam diretamente o ecossistema do nosso planeta e, consequentemente, a nossa saúde e nosso estilo de vida. Veja alguns exemplos:

  • Poluição do Ar:

O ar poluído que respiramos gera cada vez mais problemas respiratórios e cardiorrespiratórios. Além disso, existem espécies que não são capazes de sobreviver em habitats altamente consumidos pela poluição, o causaria a extinção desses animais e, consequentemente, um problema grave na cadeia alimentar.

  • Poluição da Água:

Apenas 0,3% da água existente na Terra é considerada utilizável para consumo humano, e o pouco que temos, estamos poluindo. A poluição da água é um grande perigo para a nossa saúde, pois, quando ela está suja, torna-se habitat propício para a

proliferação de bactérias que podem espalhar doenças como febre tifoide, cólera, hepatites, disenteria e pólio;

  • Poluição do Solo:

Com a contaminação do solo com substâncias químicas, como chumbo, petróleo, mercúrio, entre outros, iremos enfrentar grandes problemas no plantio e, consequentemente, na colheita de nossos alimentos.

Esses são apenas alguns exemplos entre milhares que poderíamos citar por aqui. Mas, você deve estar se perguntando: E a pandemia do COVID-19, qual a sua relação com o meio ambiente? Bom, é aí que entramos no assunto da caça e da comercialização ilegal de animais silvestres.

Apesar de ainda não existir a confirmação de que o novo coronavírus teve origem de um animal, autoridades chinesas e parte da comunidade científica apontam um mercado de comercialização de animais vivos em Wuhan, na China, como o lugar onde teve início a pandemia do COVID-19.

A falta de higienização e o manejo sem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) durante o processo de captura, transporte e abate de animais silvestres, facilitam a transmissão de bactérias, vírus, fungos e protozoários aos seres humanos. E é aí que se inicia o surto de novas doenças na sociedade.

5 mudanças de hábito para você adquirir hoje no trabalho e ajudar o meio ambiente

Muita coisa precisa ser feita para que a natureza se recupere dos grandes estragos que temos causado a ela nos últimos séculos. Autoridades mundiais e locais precisam criar leis ambientais mais severas e se posicionar melhor diante dos impactos ambientais que a atividade humana tem gerado.

Mas, enquanto tudo isso não acontece, cada um de nós pode fazer sua parte. Aqui na Medilar, por exemplo, iniciamos o mês com uma campanha interna sobre sustentabilidade no local de trabalho. O objetivo é manter a equipe informada e conectada com o meio ambiente enquanto cumpre sua jornada de trabalho.

Desenvolvemos um CÓDIGO VERDE interno e indicamos documentários sobre sustentabilidade, mas ainda teve mais: separamos cinco mudanças de hábito que podemos aderir ainda hoje no trabalho, para contribuir com a recuperação do nosso meio ambiente. Aperte o PLAY e junta-se a nós a essa causa:

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: