Palavra do Presidente Telemedicina

Telemedicina, o primeiro passo para a reinvenção da área da saúde

Dr. Marcelo Mattar
Diretor Presidente da Medilar

Nesses tempos difíceis em que o coronavírus vem causando tantos estragos e dor, ganhando com “méritos” o status de inimigo público número 1, a área da saúde – assim como tantas outras – também está buscando se reinventar para se adequar às novas demandas surgidas em decorrência da pandemia. O primeiro, e talvez o mais latente reflexo disso, vem acontecendo na procura por soluções médicas capazes de manter o paciente afastado dos prontos atendimentos. Afinal, evitar a ida a hospitais é uma medida de prevenção.

Mas, na prática, quais seriam essas soluções capazes de resolver ou minimizar os problemas do paciente, sem que ele precise se dirigir presencialmente a uma unidade de saúde? A resposta para essa pergunta atende pelo nome de telemedicina!

O modelo mais tradicional e possivelmente o mais utilizado da telemedicina atualmente, a Orientação Médica por Telefone (OMT), explodiu em número de utilizações nos últimos dois meses, justamente em razão do Covid-19. O Unimed Fone é um ótimo exemplo prático disso: a curva de ligações apresentou um aumento superior a 485% em comparação com os meses em que ainda não havia a pandemia.

E, isso é explicado pelo receio de ser contaminado (e de contaminar familiares) por esse vírus que vem matando milhares todos os dias, em todo o mundo. A lógica é simples: fugir dos prontos atendimentos de hospitais é uma atitude preventiva das mais valiosas. E, na falta da conversa mais próxima e humanizada com um profissional da saúde, o aconselhamento médico por telefone é uma resposta bastante prática e eficaz aos anseios do paciente.

Evidentemente, a Orientação Médica por Telefone não é capaz de resolver todos os problemas por si só. Em situações específicas, uma visita presencial a um hospital é de suma importância, até mesmo para a preservação da vida. Contudo, a gama de situações em que é possível evitar idas desnecessárias ao pronto atendimento por meio do aconselhamento médico por telefone é gigantesca, ainda mais, nesses tempos de pandemia.

Telemedicina e suas vantagens para pacientes e médicos

É fato indiscutível que a telemedicina proporciona uma série de vantagens para o paciente, como a comodidade de conversar com um médico sem a necessidade de sair de casa, a tranquilidade e a segurança de receber orientações de um especialista, dentre várias outras.

A telemedicina também proporciona grandes vantagens para o médico, como por exemplo, a fidelização de pacientes, que neste momento de pandemia encontram-se longe das clínicas e hospitais. Atendimentos mais simples podem ser feitos por meio dessa modalidade, o que possibilita que médico e paciente mantenham um contato frequente e seguro, sem colocar em risco a saúde de ambos. Isso, com certeza, aumentará a satisfação e a fidelização do paciente, pois ele se sentirá bem assistido e apoiado.

Essa modalidade há tempos vem se mostrando de grande relevância, mas, também é verdade que o coronavírus deu um empurrão para que a sua necessária popularização fosse ainda mais rápida. A telemedicina é um caminho sem volta.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: