Palavra do Presidente Telemedicina

Ciência de dados e a área da saúde

Dr. Marcelo Mattar

Diretor Presidente da Medilar

A chamada Era da Informação, na qual hoje vivemos, impõe a todos, diariamente, o recebimento de um verdadeiro tsunami de informações, advindas de todos os lados …jornais, revistas, redes sociais, sites, portais de informação, ferramentas diversas de internet, publicações técnicas etc. Para lidar com esse grande número de notícias, a chamada Ciência de Dados vem se destacando por ser uma disciplina capaz de capturar, armazenar e processar tudo isso, por meio de ferramentas tecnológicas.

Os mais diversos segmentos, como jurídico, vendas, marketing, financeiro, entre outros, há tempos, utilizam-se desse recurso para maximizar resultados, melhorar seus processos e otimizar recursos a partir dos seus arcabouços de informações. Pela sua importância e peso, a área da saúde não poderia ficar de fora dessa importante tendência, por isso, a chamada Health Data Science ou em tradução literal, ciência de dados em saúde, cada vez mais, chama para si os holofotes dentro desse segmento.

O papel dos dados para a área da saúde

A utilização efetiva dos dados no segmento da saúde deve fornecer novos insights sobre o desenvolvimento de terapias, além de incrementar e melhorar as ferramentas de cuidados de saúde. Contudo, para isso, é preciso uma combinação de habilidades para aquisição, organização e exploração dos dados, bem como para modelagem estatística e aplicação de algoritmos de machine learning para predição.

Trata-se de uma tarefa com bom nível de complexidade que precisa ser realizada em conjunto por especialistas tanto da área de dados quanto do segmento médico, para que a combinação de conhecimentos ofereça a melhor experiência às empresas e profissionais da área da saúde.

Portanto, o foco do Health Data Science deve se basear no correto entendimento dos dados do paciente, principalmente, aqueles advindos da sua jornada de tratamento de saúde. Essa ciência também pode ser um instrumento extremamente importante na pesquisa clínica para compreender e permitir a predição de comportamentos. Extraordinário, não acha?

A luta pela vida e contra o Covid-19: Ciência de dados ajudando a salvar vidas

Sim, o tema novo coronavírus, onipresente em nosso dia a dia desde o início desse ano, também está na pauta quando pensamos em ciência de dados.

Um exemplo vem do Sul do Brasil, onde a Secretaria de Saúde de Florianópolis (SC) juntamente com o Laboratório de Engenharia de Ciências da Informação da UFSC, têm utilizado algoritmos de inteligência artificial para analisar o subdiagnóstico de casos da COVID-19 e assim, ajudar a mitigar a transmissão de SARS-CoV-2.

Nos Estados Unidos, por meio da ciência de dados, foi fornecida tecnologia de predição de dados ao governo federal, capaz de estimar a quantidade de leitos de hospitais e de UTIs que seriam necessários para abrigar pacientes. Além disso, a ciência de dados também permitiu a criação de um painel que centraliza informações estruturadas e não estruturadas, como aquelas que são publicadas em redes sociais ou na internet como um todo.

Em uma situação de pandemia como a atual, a grande vantagem do uso da ciência de dados é a velocidade de interpretação de informações. Em poucos minutos, é possível estudar centenas de milhares de artigos lançando mão dessa ferramenta. Imagine o tempo que levaria, por exemplo, para uma equipe ler 200 mil artigos?    

A ciência de dados é mais uma fortíssima aliada que chegou para auxiliar os profissionais da área da saúde a desempenharem seu papel com excelência e ainda mais segurança.   

Você concorda?

Deixa aqui a sua opinião, pois, o tema é realmente muito especial!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: