Saúde

Os impactos da pandemia na saúde mental da população

Que a pandemia do coronavírus ficará marcada como uma das maiores crises de saúde que a humanidade já viu, isso é fato.
Além de todos os cuidados sanitários e de distanciamento social que ainda persistem, há outro fator que vem gerando bastante apreensão: a saúde mental. E não é para menos, afinal, os impactos que toda a sociedade vem sofrendo com a pandemia estão afetando os comportamentos sociais de maneira geral, ou seja, crianças, adultos e idosos estão sendo afetados, e de forma severa.

A verdade é que o receio de se infectar com um vírus que pode ser letal, o isolamento social, a incerteza sobre o controle da doença e a repetição diária de notícias falando sobre os óbitos em decorrência do Covid-19 vêm causando uma sobrecarga de fortes emoções. Isso tudo somado pode causar estresse pós-traumático, confusão, irritabilidade e aumento da ansiedade.

Mas, para entender a fundo todos os malefícios que a pandemia pode causar em nossa saúde mental, conversarmos com a psicóloga Ana Carolina César Salgado, especialista em Psicoterapia Breve Psicanalítica e que há vários anos faz atendimentos a jovens e adultos em sua clínica particular. A entrevista está imperdível. Confira!

Medilar News: Em seu entendimento, quais danos psicológicos a pandemia do coronavírus pode trazer à grande parcela da população?

Ana Carolina Salgado: Infelizmente, são muitos os danos, como aumento da ansiedade, depressão, obesidade, alcoolismo, entre outros, todos decorrentes da dificuldade em lidar com as próprias emoções. Por não conseguir identificar o que está acontecendo e não procurar ajuda adequada, as pessoas acabam mudando alguns comportamentos.

Quando passarmos pelo período de pandemia, acredito que as relações sociais também serão diferentes, pessoas que antes já eram mais introspectivas, reservadas, podem ficar ainda mais antissociais.

Medilar News: No seu consultório, você vem sentindo que houve piora do estado de saúde mental da população, em razão da pandemia?

Ana Carolina Salgado: A situação é séria. Houve um aumento substancial na procura em meu consultório por atendimentos psicológicos e sei que para vários colegas o mesmo aconteceu. Isso demonstra que o momento que estamos vivendo, está mexendo com as emoções das pessoas, por isso elas têm procurado por profissionais que possam ajudar a aliviar os sentimentos com os quais elas não estão sabendo como lidar.

Medilar News: Quais práticas podem trazer conforto à mente nesses tempos difíceis?

Ana Carolina Salgado: Existem exercícios de respiração que ajudam em crises de ansiedade. A prática de exercícios físicos, a boa alimentação e a meditação certamente também vão ajudar. Contudo, é muito importante ressaltar que se nenhuma das práticas que já eram comuns resolver, o ideal é procurar um profissional de saúde médica ou psicológica para uma avaliação.

Medilar News: Com a popularização de canais de notícias, como Globonews e CNN Brasil, é possível acompanhar 24 horas por dia as informações sobre a pandemia. É saudável ficar horas e horas em frente à televisão consumindo notícias sobre o coronavírus ou o excesso de informações sobre a doença pode gerar ainda mais medo, ansiedade e traumas?

Ana Carolina Salgado: Não é indicado ficar o tempo todo acompanhando a mídia com relação a esse assunto, principalmente se não for uma fonte confiável. É fato que a forma como algumas notícias são comunicadas podem causar maior angústia, ansiedade e preocupação. Assim, é preciso ter equilíbrio e bom-senso no consumo de informações relacionadas à pandemia. O excesso realmente é danoso.

Medilar News: Para os profissionais da área da saúde, os impactos psicológicos são ainda maiores do que para a população em geral, em função da inevitável exposição/ proximidade com a doença?

Ana Carolina Salgado: Sim, sem dúvida alguma! Esses profissionais foram convocados e até pela natureza de suas ocupações profissionais, estão na linha de frente desse combate. Eles estão o tempo todo disponíveis para atender à população. É verdade também que algumas especialidades têm maior impacto do que outras.

Outro ponto importante é que não é somente o profissional da saúde quem sente isso, mas, sua família também, o que em consequência deixa-o ainda mais sensível e abalado.

Medilar News: Especialmente para as pessoas que estão se sentindo solitárias, ansiosas ou tristes em razão do isolamento social, quais as dicas para vencer esse momento?

Ana Carolina Salgado: Tentar manter uma rotina, saber que está realizando o que se programou para fazer ajuda a promover uma sensação de realização. Assim, é gerada satisfação consigo mesmo. Buscar o contato, mesmo que virtual, de amigos e familiares também é absolutamente fundamental. A prática de meditação e exercícios físicos, também colaboram para a melhora do humor.

Medilar News: Nesses tempos de pandemia, quais tipos de sintomas indicam que uma pessoa deve procurar ajuda psicológica urgente?

Ana Carolina Salgado: Insônia, perda de apetite, desânimo excessivo, impaciência depois de dormir uma noite inteira e mesmo assim acordar cansado, tristeza sem motivo aparente e taquicardia sem causa específica são alguns dos sintomas que podem indicar depressão, ansiedade ou síndrome do pânico. Todos esses merecem muita atenção.

Medilar News: Você acredita que em uma situação extrema como essa que estamos vivendo, as taxas de suicídio podem crescer?

Ana Carolina Salgado: Sim, o distanciamento social pode causar sentimento de solidão e tantas outras adversidades que estamos tendo de nos adaptar. A perda de emprego é um exemplo de um sério fator que pode favorecer o desequilíbrio do estado de humor, levando a pessoa a achar que não tem saída e que por isso precisa tomar uma atitude extrema.

Dicas para espairecer a mente em qualquer tempo, especialmente na pandemia

É verdade que a qualquer tempo cuidar da nossa mente é essencial. Mas, em tempos como esses, em que a pandemia do Covid-19 vem monopolizando nossas atenções (e preocupações) os cuidados com a saúde mental são ainda mais fundamentais. Contudo, para vencer esse período difícil, atividades triviais podem nos proporcionar excelentes resultados.

Separamos algumas dicas bastante simples e que podem ser facilmente lançadas em prática para você colocar sua saúde mental em dia, com alegria e tranquilidade.

Viajar de carro com a família para um local sem aglomeração

Está com saudade da estrada e quer uma válvula de escape para vencer esse momento? Viajar para um local em que não haja aglomerações, e especialmente, em que você e sua família possam ficar resguardados de muitos contatos pode ser uma boa saída. Lugares em que você consegue alugar uma casa próximo à natureza e que ficam ligeiramente isolados de centros comerciais podem ser a melhor escolha do momento.

DICA DE DESTINO: Pedra Azul, Espírito Santo

Cozinhar com a família

Sim, é isso mesmo que você leu. Cozinhar com a família pode ser uma atividade descontraída, prazerosa e leve. E tudo isso com um bônus especial: certamente renderá boas risadas. Mas, você pode estar se perguntando …”não sei nem mesmo fritar um ovo, como vou me aventurar a fazer aquela lasagna que eu adoro?” Bem, sem dúvida alguma, esse é um ótimo momento para você aprender algo novo e dar os primeiros passos na cozinha, especialmente junto daqueles que ama.

Fazer uma atividade manual, como jardinagem

Atividades manuais em geral podem ser extremamente satisfatórias de se fazer, especialmente quando isso te remete a algum sentimento especial ou nostálgico. Muitos, quando crianças faziam atividades com os pais. Jardinagem, pintura, plantação em pequenas hortas, enfim. A lista é grande, mas, mesmo que você nunca tenha feito nada disso, que tal fazer atividades manuais, sozinho ou com a família, para descarregar as energias e passar por momentos descontraídos?

DICA DE JARDINAGEM: Crie uma horta vertical, que tal? Não há limites para a criatividade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: