4.547.782 milhões.

Esse número gigantesco, infelizmente, corresponde ao total de vidas que foram interrompidas pela covid-19, em todo o  mundo, desde o início da pandemia.

A verdade, é que essa informação é muito mais do que apenas um número. Representa a quantidade de filhos que perderam o colo da mãe, pais que jamais retornaram para casa, avôs e avós que ficaram eternizados pelas memórias e fotografias.

Por isso, gostaria de começar este texto pedindo um minuto de silêncio, para que possamos pensar em cada história que não teve a chance de continuar o seu percurso. E, também agradecermos a oportunidade de estarmos presentes aqui, hoje.

Quem viveu todos os dias o epicentro da pandemia, sabe que foi um dos desafios mais difíceis que já enfrentamos.

Tenho refletido bastante sobre o turbilhão vivenciado nos bastidores da crise e de toda a energia que direcionamos para tratar e conter a disseminação do vírus Sars-CoV-2 nesses 19 meses – a qualquer custo.

Tivemos que nos “conciliar” com o imprevisível, mas prefiro compartilhar o saldo positivo que alcançamos: a preservação da vida, o maior ativo que temos, as PESSOAS. Consequentemente, o reflexo de todo cuidado da Medilar com os profissionais, impactou na satisfação dos beneficiários Unimed, que por sua vez, aumentou.

Palavras de agradecimento, solidariedade e empatia com os nossos profissionais não pararam de chegar de todas as regiões do Brasil pelos nossos canais de comunicação. Pasmem, a frequência foi a maior vivenciada em 23 anos de empresa. Muitos beneficiários não imaginam o impacto desses registros em nossa Ouvidora. Sem dúvida, as palavras funcionaram como fôlego final que muitas vezes precisávamos em nossos dias.

Com esse cenário, logo identificamos a necessidade de implantar uma plataforma de comunicação que pudesse divulgar, em tempo real, as mensagens motivacionais recebidas e destinadas aos quase 2 mil profissionais que trabalham conosco. Os protocolos de saúde atualizados também passaram a fazer parte da rotina de comunicação.

Acertamos! Trocamos a roda da ambulância com o carro andando e foi a melhor decisão dos últimos tempos. Sempre insisti a respeito da importância de se privilegiar a comunicação interna, que de fato, foi um dos pilares essenciais para o enfrentamento da  crise.

Há um ano experimentamos os compartilhamentos da rotina de nossos times e protocolos atualizados em tempo real, além das mensagens de elogios que agora chegam para as equipes de norte a sul do Brasil. Um movimento do bem que traz leveza para a rotina.

A mensagem mais recente e que não poderia deixar de compartilhar com você, foi enviada pela Taisí, filha da beneficiária Dirce Souza Pereira da Unimed Grande Florianópolis, que infelizmente, apesar de todos os nossos esforços, não está mais aqui:

A maior conquista nesse momento em que a pandemia apresenta uma curva descendente consistente, sobretudo, graças à vacinação dos brasileiros – que já corresponde a 69,25% da população imunizada com a primeira dose – é poder dizer em voz alta que nossos profissionais foram e sempre serão heróis.

Todas as medidas de prevenção que aplicamos em nossas operações, as horas incansáveis de planejamento e os investimentos não previstos valeram a pena. Dos quase 2 mil, poucos foram internados. Lutamos bravamente ao lado de um profissional para que ele continuasse sua história, mas nem sempre vencemos. Entretanto, durante esses 19 meses de pandemia, não desistimos.

Nosso maior patrimônio, digo novamente, o ser humano, foi preservado. E aqui rendo minha homenagem à minha equipe, àqueles que não desistem, lidam com bravura, carinho e competência cuidando dos 3 milhões de beneficiários Unimed da nossa carteira.

A guerra ainda não terminou, mas estamos mais unidos, mais resilientes, mais fortes do que antes para seguir em frente…

Share this post

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: